sábado, 5 de junho de 2010

Dicas para Books Fotográficos – 1ª Parte

Mulheres e homens contratam um fotógrafo para desenvolver um Book Fotográfico com o objetivo de criar um portifólio visando futuros trabalhos ou para satisfazer sua vaidade pessoal.

A não ser que você seja fotógrafo de uma revista ou agência de modelos, terá que lidar, na maior parte do tempo, com modelos que estão posando para as lentes de uma câmera profissional pela primeira vez, sem qualquer experiência anterior.


A modelo deve se sentir a vontade e descontraída para que possa desenvolver um bom trabalho. Cabe ao fotógrafo criar um ambiente seguro, confortável e alegre e auxiliá-la na condução do trabalho através da direção das poses.


PLANEJAMENTO

Para que você possa estar bem preparado na hora de iniciar a seção de fotos o planejamento é um item essencial.

Se você ainda não se sente seguro na orientação/direção de modelos para criar as diversas poses de um ensaio, uma boa fonte de inspiração pode ser o trabalho de fotógrafos mais experientes. Faça uma pesquisa de acervo na internet e em livros e revistas e crie um catálogo das poses e situações que mais lhe agradam. Use essas poses como base para o seu trabalho e as variações irão surgindo naturalmente durante a seção de fotos à medida que tanto modelo quanto fotógrafo fiquem mais relaxados e confiantes.

A escolha da locação é muito importante e vai depender da vontade da modelo o uso de um ambiente interno (estúdio), externo ou ambos. Procure ir ao local antes do ensaio, de forma a conhecer os equipamentos disponíveis e o tamanho do espaço, no caso de estúdios, ou estabelecer os melhores sets e estudar a luz, no caso de locações externas.

Após escolher a locação, seja em estúdio ou externa, procure desenvolver uma idéia ou conceito sobre a seção de fotos e converse com a modelo a respeito, procurando mostrar o que pretende fazer no decorrer do ensaio. Esteja aberto a novas idéias e escute o que a modelo pensa a respeito.

Uma boa forma de comunicar suas idéias é mostrar esboços ou exemplos de fotos do seu catálogo, chamando a atenção para estilos e poses que você pretende explorar no ensaio.

Em seu planejamento não esqueça de considerar a necessidade de maquiador(a), assistente, equipamentos adicionais (tripés, flashs, rebatedores, etc), assessórios e vestuário (se for o caso).

FLUXO DA IMAGEM

O Fluxo descreve como o olhar do observador é direcionado ou atraído para a imagem. O olhar entra na foto através do canto inferior esquerdo e então procura pela coisa mais brilhante na imagem. A disposição de linhas, formas, cores e tons direcionam essa procura e o fotógrafo deve saber explorar esses elementos para controlar o fluxo e levar o olhar do observador para o ponto de interesse da imagem. Fixar o olhar do observador é o objetivo de se criar um fluxo!

TÉCNICAS DE FLUXO


Para controlar o fluxo e direcionar a atenção do observador, o fotógrafo deve ter conhecimento das técnicas básicas do uso de linhas, curvas, composição, perspectiva, tonalidade e cor.

Linhas – linhas retas dão à imagem uma aparência mais estruturada e firme. Linhas diagonais são mais dinâmicas, proporcionando uma idéia de movimento e equilíbrio à foto.

Curvas – são mais estilosas e elegantes do que as linhas retas. Criam um look suave e sensual ao serem usadas em poses. A curva “S”, em particular, é uma forma bonita e graciosa que é sempre agradável ao olhar!


Composição – é o termo usado para descrever o posicionamento da modelo em relação a todos os elementos dentro da cena. O enquadramento mais utilizado para compor uma imagem impactante ainda é através do uso da velha e conhecida “Regra dos Terços”! Para belas imagens de retratos, isso significa que o rosto ou os olhos da modelo deverão estar posicionados em um dos pontos de ouro da linha de interseção superior.

Outro ponto importante: quando compor uma imagem em movimento, procure deixar um espaço extra para o lado da imagem para a onde a modelo está se movimentando. Isso cria um espaço para o olhar do observador acompanhar o movimento sem uma interrupção brusca na margem da foto.

Perspectiva – é um elemento que ajuda a dar profundidade na imagem e também a separar ou aproximar os planos, podendo ser utilizada para direcionar o olhar do observador. O uso de objetivas zoom e grande angular e o posicionamento das linhas na imagem podem proporcionar ótimos efeitos de perspectiva, levando o olhar até a modelo.

Tonalidade – O contraste atrai nosso olhar e a variação de tonalidades na imagem pode propiciar a ocorrência de pontos de alto contraste. Os diversos tons dispostos na imagem ajudam a direcionar o olhar e a dar equilíbrio na foto.

Cor – cores saturadas e intensas atraem mais o olhar do que cores com tons pastéis ou suaves. Da mesma forma, cores quentes (como vermelho e amarelo) atraem mais atenção do que cores frias (como azul e verde).

Na 2ª parte desse artigo vamos ver algumas dicas para a execução das poses.

Até lá!

Ivan Cesar
http://www.ivanfotos.com.br/
Referência: "BOOK Direção de Modelos para Fotógrafos", de Billy Pegram, publicado pela Editora Photos

8 comentários:

  1. Muito bom esse post, parabéns pela iniciativa.D+

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Adriano,
    Não perca a 2ª parte!

    ResponderExcluir
  3. Adorei este post, obrigada por compartilhar seus conhecimentos.

    ResponderExcluir
  4. me ajudou mto obrigado!!

    ResponderExcluir
  5. Muito obrigado amigo! São pessoas como você que fazem esse mundo melhor!

    ResponderExcluir